Praticamente todas as empresas inovam. Mas poucas inovam de forma ordenada e confiável. Na maioria das organizações, os grandes avanços acontecem independentemente da empresa. Inovações bem-sucedidas geralmente se desenvolvem por caminhos invisíveis e requerem atos individuais de heroísmo ou uma forte dose de sorte fortuita.

Seja um feedback, uma reunião de Conselho ou mesmo um debate entre os sócios, saber encarar conversas difíceis é pré-requisito de qualquer empreendedor. Descubra como lidar com essas situações.

Ao final de uma reunião, a maioria dos líderes sabe que deve recapitular os próximos passos e determinar quem é o responsável por cada um deles. Como prescrito nos modelos de responsabilidade comumente usados — como RACI e RAPID, entre outros — a responsabilidade deve ser atribuída a uma (e apenas uma) pessoa por item, mesmo que o trabalho precise de informações e contribuições de outras pessoas. Infelizmente, ao longo dos anos que passamos aconselhando organizações, descobrimos que a palavra “responsável” pode significar coisas diferentes para pessoas diferentes.

SÃO PAULO  - Sentir tédio no emprego não é uma consequência apenas de um trabalho monótono. De acordo com um estudo finlandês com profissionais de escritório, essa sensação pode surgir mesmo em meio a uma rotina agitada, quando o trabalhador não encontrar significado nas atividades realizadas.

Qualquer profissional especialista em alguma área pode se tornar um infoprodutor, lançando cursos ou treinamentos que ensinem as pessoas a realizarem algo novo

O chip não implantado não é para "seguir" funcionários e sim para abrir portas ou dar acesso a computador, diz Tim Pauwels

orb.digital