Durante décadas e décadas, as vendas continuaram iguais. Se surgiam mudanças, elas eram triviais, quando ocorriam, isso acontecia ao longo de um extenso período de tempo. As pessoas passavam toda a sua vida profissional vendendo, geralmente para a mesma empresa, e ao se aposentar, muitos ainda continuavam fazendo o que faziam quando começaram.

 

12219398 1063707863662799 87177339188309420 n

 

Como começar a transformação?

  • Avalie objetivamente suas equipes e pessoal de vendas.
  • Invista no treinamento daqueles que querem melhorar e chegar ao nível seguinte.
  • Elabore indicadores-chave de desempenho para medir as práticas corretas e fazer com que as equipes as executem.

O psicólogo Daniel Goleman diz que precisamos administrar nossa atenção para melhorar nosso desempenho profissional - e também de empresas. O autor do best-seller Inteligência Emocional afirma que o estresse é o inimigo do foco. Por estresse, entenda-se tensões no ambiente corporativo e uma quantidade enorme de informações que nos bombardeiam diariamente. E vale dizer: estamos perdendo dinheiro por falta de foco. “Precisamos ser administradores da nossa atenção, não vítimas da nossa inatenção”, diz Goleman.

Daniel Goleman (Foto: @_openspace)

A especialista americana Robin Chase ensina a lucrar com negócios baseados no compartilhamento. Uma das maiores especialistas do mundo em shared economy – economia compartilhada ou colaborativa -, a americana Robin Chase esteve no Brasil para uma palestra na HSM ExpoManagement. Depois do encontro, que teve como tema “Indo Além da Web 2.0: consumo, infraestrutura e financiamento colaborativos”, a expert – fundadora das empresas ZipCar, GoLoco e Veniam Works, e autora do livro Economia Compartilhada - falou à revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios. Segundo ela, a economia compartilhada tem o poder de “criar abundância em um mundo marcado pela escassez.” Veja a seguir as dicas para faturar com a tendência.

Robin Chase é especializada em economia colaborativa (Foto: Divulgação)

Jim McKelvey, fundador da Square, diz o que aprendeu na prática ao abrir cinco empresas.

Mais conhecido pela Square, startup de meios de pagamento móveis que ele fundou junto com Jack Dorsey, do Twitter. A empresa é hoje avaliada em mais de US$ 5 bilhões. Mas essa não foi sua única iniciativa empreendedora. Ele também começou outras cinco empresas, tendo sucesso em quatro delas. Além de tudo disso, McKelvey é um apaixonado pela arte de fazer vidro soprado - algo que não é lá muito simples.
Jim McKelvey (Foto: @_openspace)

Escritor conta histórias de como pessoas que não tinham muito a seu favor conseguiram se sair muito bem nos negócios. O escritor Malcom Gladwell publicou cinco livros e já vendeu mais de 20 milhões de cópias. Em um deles, Davi e Golias, Gladwell dá uma nova perspectiva para aquilo que costumamos classificar comodesvantagens e obstáculos e mostra que muitas coisas podem ser criadas a partir da adversidade. Em sua passagem por São Paulo para participar doHSM Expomanagement -- “sempre é bom visitar cidades onde o trânsito é pior do que na minha”, disse referindo-se a Nova York -- ele falou sobrequatro casos para mostrar que os azarões podem estar em grande vantagem quando o assunto é negócios e empreendedorismo.

Malcolm Gladwell (Foto: @_openspace)

Há máximas que são comuns, mas que podem prejudicar sua maneira de pensar (e sua carreira). Se uma frase se torna muito comum e acaba sendo repetida porque todos a aceitam como verdadeira, chega um momento em que dificilmente as pessoas discutem seu real significado. Conselhos como “Siga sempre o seu coração” e “O que os olhos não veem, o coração não sente” nem sempre estão corretos. Pior: uma frase usada na hora errada pode ser muito prejudicial ao seu negócio.

smart-people

Alexander Kjerulf, fundador do Woohoo e reconhecido como um “especialista em felicidade no trabalho” – com atuação em empresas como Microsoft, LEGO, IKEA –, afirma que as pessoas deveriam esquecer determinadas frases em um artigo da Inc.

orb.digital