Entre a criatividade e a exatidão

São Paulo — Foi-se o tempo em que a principal competência de um profissional de marketing era a criatividade para emplacar produtos, slogans e campanhas. Hoje, a profissão exige um perfil muito mais exato e analítico do que no passado.

Um bom marketing não precisa custar milhões, como comprovam três histórias reais e divertidas protagonizadas pelo especialista em neuromarketing Martin Lindstrom

orb.digital