Em 2005, o jornalista e colunista do jornal The New York Times Thomas Friedman já dizia: o mundo é plano. A Internet já era uma realidade e as perspectivas abertas por esse novo tipo de comunicação, além do armazenamento de dados e da globalização, indicavam o fim das fronteiras e a proximidade cada vez maior entre as pessoas e suas culturas.

Medidas estratégicas podem reduzir o custo da P&D hoje sem sacrificar o crescimento amanhã.
 
A história mostra que empresas que seguem investindo na capacidade de inovar durante momentos econômicos difíceis se saem melhor lá na frente, quando o crescimento é retomado. Foi assim que a indústria química americana passou à frente da britânica após a 1ª Guerra Mundial, que a Sears derrubou a Montgomery Ward do posto de maior varejista nos Estados Unidos após a 2ª Guerra Mundial e que fabricantes japonesas de semicondutores ultrapassaram as rivais americanas na esteira da crise de princípios da década de 1980.

orb.digital