São Paulo – No clima de que “é preciso ter opinião para tudo nas redes sociais”, um pequeno negócio pode se sentir tentado a se posicionar sobre temas polêmicos, que vão desde igualdade de gênero até questões políticos, como ser a favor ou não de um impeachment.

Consultores ouvidor por EXAME.com concordam que tomar partido é sempre uma escolha, e não dever, de uma empresa. Portanto, deve ser algo que realmente faça sentido para o negócio. Mas, em geral, alertam, o risco não compensa.

As empresas brasileiras, que atravessaram a via-crúcis da recessão, começam a se convencer de que o pior ficou para trás e de que o País está reencontrando o crescimento. Aquelas que souberam defender com unhas e dentes seus negócios, agora estão bem posicionadas para contra-atacar. Saiba como algumas delas adotaram a “estratégia pitbull” para sair na frente

orb.digital