Quer deixar um subordinado feliz e mantê-lo no cargo? Simples: expresse confiança nele. É o que revela estudo da consultoria Pay­Scale, que ouviu quase 55 mil pessoas. E satisfação é uma das principais motivações para o bom desempenho e a lealdade: 72% dos entrevistados que se consideram confiantes em cumprir suas funções e tomar decisões por si só estão satisfeitos com o trabalho e não pensam em mudar de empresa.

Em contraste, 76% daqueles que não se sentem prestigiados querem buscar um novo emprego. Para os autores, no ambiente profissional (e mesmo pessoal) a confiança, portanto, é um requisito básico para o surgimento de relações produtivas.

Experiência e salário também se relacionam ao grau de confiança que os subordinados recebem de seus chefes: 85% dos entrevistados que recebem mais de US$ 160 mil anuais afirmam ter a confiança da empresa, enquanto apenas 63% daqueles que recebem menos de US$ 19 mil anuais dizem o mesmo.

E, como seria de se prever, os mais experientes desfrutam de mais confiança: 76% daqueles com mais de dez anos de carreira se sentem prestigiados, enquanto apenas 59% dos que trabalham há menos de dois anos respondem o mesmo. Para melhorar o clima de trabalho e as relações internas, os autores sugerem então uma dupla mão em relação à confiança: os subordinados devem cultivar a confiança de seus líderes, trabalhando bem, e estes devem incentivar os liderados, expressando confiança em seu desempenho.

Por Paulo Eduardo Nogueira/ Publicado por Época Negócios

 
Comente o Post

orb.digital