Não é sempre que o cliente tem razão. Alguns deles – quando são intransigentes, difíceis de lidar ou exigem muito – podem afetar a moral dos colaboradores, colocar a reputação da empresa em risco e provar-se complicados de atender.

Muitos de nós já sentiram na pele ou sofreram uma tentativa de manipulação emocional. Especialmente no ambiente corporativo, indivíduos sem escrúpulos costumam ser manipuladores devido a alta eficácia dessa abordagem.

Da perspectiva do gerente, um empregado recém-contratado nunca começa trabalhando numa velocidade rápida o suficiente. Equilibrar as necessidades de aprendizado de quem acabou de chegar com as demandas de produção é um desafio para qualquer chefe pressionado pelo tempo. Qual a melhor maneira de ajudar o novato a entrar para o time? Quem selecionar para ajudar a treiná-lo? E quanto tempo esperar até que entre no ritmo?

Se você administra uma companhia ou um time dentro dela, você provavelmente já enfrentou um certo dilema: aquele funcionário que nunca fez nada de errado, mas que também nunca contribuiu muito com a empresa.

Você já ouviu falar no VUCA? Entenda como essa sigla pode ajudar sua empresa na nova era do varejo e franchising

Presidentes e gestores têm papel fundamental na atração, retenção e na administração de pessoas; a área de RH é estratégica e atua como parceiro de negócios.

 

orb.digital