Ainda que o caminho para a igualdade de gêneros seja longo e de muita mudança cultural, as mulheres da geração Milênio não encontram mais o mesmo ambiente profissional do qual fizeram parte suas mães e avós. Mais bem qualificadas, mais confiantes e ambiciosas, elas fortalecem a demanda por novas estratégias de mercado e mudanças culturais em ambientes já considerados engessados. Para manter a competitividade num mercado de constantes e rápidas mudanças, a adaptação das empresas acaba por ser inevitável.

Você perdeu a confiança do seu supervisor. E agora? O embrulho no estômago provavelmente decorre da percepção desconfortável de que seu status e suas chances de sucesso receberam um golpe repentino e indesejável. Afinal, confiabilidade é a moeda corrente na maior parte dos locais de trabalho. Ela permite que você construa relacionamentos produtivos e ganhe mais responsabilidade. Sem ela, seu sucesso é improvável.

Não é a mesma coisa que começar do zero.

David Benet precisou resolver vários problemas quando foi chamado para liderar a unidade de maior crescimento de uma grande companhia de equipamentos clínicos. Embora as vendas tivessem aumentado desde o lançamento de dois novos produtos no ano anterior, os números ainda estavam bem abaixo das expectativas, mostrando claramente que as necessidades do cliente não estavam sendo atendidas. O futuro da empresa dependia do sucesso dos dois produtos — um instrumento para inserir stents em artérias entupidas e um implante eletrônico para estabilizar o batimento cardíaco.

Por isso, as apostas no longo prazo eram altas e a equipe não estava nada satisfeita. Relatos de oportunidades perdidas e sinais de uma cultura tóxica tinham chegado até os ouvidos dos gestores seniores.

As empresas vivem momentos turbulentos. O sobe e desce da economia perturba qualquer planejamento. As mudanças nos modelos de negócios provocadas pela transformação digital tiram o sono dos executivos. A busca por competitividade exige estruturas enxutas e corte de níveis. Nessa onda por eficiência, o mantra de fazer mais com menos atinge todos e,em especial, o pescoço da média gestão.

Assim como outros aspectos da cultura organizacional, a cultura deve ser apoiada em todos os níveis da organização. O papel da alta gestão é impulsioná-la. Os líderes costumam ter pouca consciência de quanta influência têm na criação de uma cultura emocional.

As contratações aumentarão em 2017 principalmente no setor de vendas, operações e administrativo, segundo pesquisa divulgada pelo LinkedIn nesta semana. O estudo, que traz as tendências de recrutamento para 2017, a partir de 331 entrevistas com líderes corporativos em atração de talentos, aponta que a equipe de recrutamento terá mais trabalho no ano que vem e irá focar, sobretudo, na qualidade das contratações.

orb.digital